Paim cobra revogação da lei trabalhista Notícia postada em 07.11.2017

O senador Paulo Paim  (PT-RS) cobrou do presidente Temer a revogação da lei trabalhista, na noite desta terça-feira  (07), durante o 1° Encontro Sindical do Movimento Resistência - Por Um Brasil Melhor. O evento realizado no Hotel Nacional em Brasília reuniu 300 pessoas que lutam pela revogação da lei 13.467/2017, que entra em vigor no próximo dia 11 de novembro.

"A hora é de mobilização.  O Brasil é referência mundial pela luta sindical. Temos sindicalistas em todo o país, por isso, precisamos nos unir e não deixar que essa lei que massacra o povo brasileiro entre em vigor. Vamos parar o Brasil dia 10", declara Paim.

Durante o evento, o Movimento Resistência Por um Brasil Melhor leu o manifesto "Não à Lei da Escravidão Trabalhista e pela sua imediata revogação", preparado pelo Fórum Sindical dos Trabalhadores  (FST).

Com o apoio das 22  entidades que integram o  FST, o manifesto conclama a resistência dos trabalhadores.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os magistrados da Justiça do Trabalho, os representantes dos estudantes e das mulheres e a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil  (CNBB) se manifestaram contra essa lei que massacra os direitos dos trabalhadores.

O FST realizará manifestação e reuniões com trabalhadores e lideranças sindicais em todos os estados brasileiros para reunir mais de um milhão de assinaturas, com o objetivo de apresentar um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para revogar a Lei trabalhista.

Para apoiar e assinar o Manifesto do FST, basta acessar o site www.fst.org.br

Estiveram presentes no evento,  representantes da CNTI, CNTTT, CNPL, CONTTMAF,  CONTEC, CONTCOP, CNTEEC, CONTAG, CONTRATUH, CNTM, CNTA, CNTS, COBAP, CSPB, CNTQ, CONTRICOM, COBRAPOL, CNTV, CONATEC, CONATIG, CSPM e CONACATE.

Compartilhe nas redes sociais: