Paulo Paim (PT-RS) pede rejeição integral à reforma trabalhista Notícia postada em 06.06.2017
AGÊNCIA ESTADO | METRÓPOLE | CORREIO BRAZILIENSE | EXAME.COM

Senador apresentou parecer alternativo criticando proposta atual. Segundo ele, mudanças irão desproteger trabalhadores.

O senador Paulo Paim (PT-RS) iniciou na manhã desta terça-feira (6/6), a apresentação de um voto em separado sobre a reforma trabalhista. O voto em separado funciona, na prática, como um parecer alternativo que pode ou não ser apreciado pelos demais senadores.

O parecer do senador petista defende a rejeição integral ao projeto da reforma trabalhista e o documento trata especialmente de três temas: condições de trabalho, organização sindical e negociações coletivas.

Sobre a alteração das condições de trabalho, o parecer de Paim cita que a flexibilização de regras “significará inserção no mercado de trabalho com menor proteção”. “A heterogeneidade do mercado de trabalho vai aumentar”, cita o documento lido pelo senador gaúcho.

O texto tem fortes críticas às novidades previstas na reforma, como o contrato intermitente e os novos contratos temporários.
Compartilhe nas redes sociais: