Paulo Paim defende protagonismo do Senado na análise das reformas Notícia postada em 17.05.2017
O Senado não pode abrir mão do papel de ser a Casa revisora no exame das reformas trabalhista e da Previdência. A avaliação é do senador Paulo Paim (PT-RS).

Ele protestou contra a possibilidade de os senadores analisarem o projeto que trata de mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (PLC 38/2017) sem sequer mexer no texto.

Paulo Paim lembrou uma pesquisa que, segundo ele, foi encomendada pelo PMDB e apontou que 97% dos brasileiros são contrários às reformas.

Além disso, outros levantamentos conduzidos pelos veículos de comunicação do Senado mostraram que 95% da sociedade também não aprovam as mudanças.

— Essa ideia, desculpem a expressão, que beira a linha da irresponsabilidade, de o Senado abrir mão de ser Casa revisora, aponta para uma direção que alguns levantaram, mas tenho a certeza que os senadores em sua ampla maioria não hão de concordar de que aprovariam [as reformas] sem nem muito debate e deixar as coisas como estão.

Agência Senado 
Compartilhe nas redes sociais: