Artigo veiculado no jornal Correio do Povo – Emendas para municípios

16.03.2018

Senador Paulo Paim (PT/RS)
paulopaim@senador.leg.br

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores. 

Registro artigo de minha autoria publicado no jornal Correio do Povo de Porto Alegre sobre o tema emendas para municípios. 
Um pequeno detalhe faz uma grande diferença. 

Invariavelmente, isso acontece em todas as situações da vida, sejam elas pessoais ou profissionais. 

Mas para que essas particularidades sejam realizadas com sucesso é preciso, antes de tudo, decisão política. 

Ouvir, pensar e agir... 

Para os interioranos há mais um componente nessa “filosofia”: ...

... o apalavrado é herança dos pais e dos avós e a assinatura é o ‘fio do bigode’. 
Independentemente de grei partidária ou ideológica, se maragato ou chimango, ...

... estabelecemos um enorme avanço na distribuição de emendas individuais ao Orçamento Geral da União. 

E o fizemos de forma igualitária. 

Todos os 496 municípios gaúchos já foram contemplados com pelo menos uma emenda de nossa autoria... 

Muitos, inclusive, já estão no terceiro benefício, em sistema de rodízio.

As indicações que fizemos foram para o bem coletivo: ...
... centros de saúde, reforma de hospitais, manutenção de redes de água e esgoto, aquisição de maquinário agrícola, ...

... pavimentação de vias urbanas e rurais, construção de quadras poliesportivas, entre outros... 

Ao total foram R$ 165 milhões em emendas. 

É também de nossa autoria, todos os anos, a indicação de emenda de bancada para a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), ...

... e que conta com apoio dos senadores e dos deputados federais gaúchos. Ao total foram R$ 177 milhões.     
Se bem utilizadas por prefeitos e vereadores, essas emendas, tendo sempre no horizonte olhos de desenvolvimento social e econômico, são extraordinários instrumentos de transformação... 

Ainda mais que o chamado Pacto Federativo está totalmente desfigurado e capenga...  

O Poder Central fica com 70% de toda a arrecadação e o resto é dividido, a conta gotas, entre estados e municípios. 

O sistema de distribuição igualitária de emendas que estabelecemos, aliás, fomos os pioneiros, não é, obviamente, a salvação da lavoura... 
Mas é um enorme passo para o resgate da razão republicana que tanto nos faz falta. 

Quando entendermos que o poder emana do povo, talvez muitas das coisas que estão erradas em nosso país sejam consertadas. 

A grande sacada dessa geografia espiritual que buscamos é a transformação das nossas indiferenças em posturas humanistas e solidárias. 

Como bons interioranos que somos, “estendemos à mão, cumprimentamos e ainda tiramos o chapéu”.  

Era o que tinha a dizer,
Sala das Sessões, 16 de março de 2018.
Senador Paulo Paim. 
Compartilhe nas redes sociais: